Autopista Fluminense S.A

O trecho da BR-101 administrado pela Autopista Fluminense tem 320,1 quilômetros e vai de Niterói à divisa com o ES

A Autopista Fluminense é a empresa responsável, desde 2008, pelos 320 quilômetros da rodovia BR-101/RJ, no trecho que atravessa o estado do Rio de Janeiro de Niterói à divisa com o Espírito Santo. A concessão para administrar e conservar a BR-101 por 25 anos foi obtida em leilão realizado em 9 de outubro de 2007, no qual a proposta foi a vencedora entre as 13 apresentadas. O contrato foi assinado em 14 de fevereiro de 2008 e prevê investimentos de R$ 2,3 bilhões durante sua vigência de 25 anos.

O trecho administrado

A BR-101/RJ liga as cidades de Campos dos Goytacazes, Conceição de Macabu, Quissamã, Carapebus, Macaé, Rio das Ostras, Casimiro de Abreu, Silva Jardim, Rio Bonito, Tanguá, Itaboraí, São Gonçalo e Niterói. Ela tem 320,1 quilômetros de extensão, sendo 261,2 em pista simples e 58,9 em pista dupla. Ela tem um papel importante na rede rodoviária brasileira, promovendo a ligação entre as regiões Sudeste e Sul do País. É também relevante sob o ponto de vista econômico, conectando a região norte da costa litorânea do Estado do Rio de Janeiro e suas bacias petrolíferas. Além disso, permite o acesso a uma região de importantes pólos turísticos, como Búzios e Cabo Frio. Em termos de movimentação de cargas e passageiros, o volume diário médio de tráfego é mais alto nas proximidades de Niterói, com cerca de 90 mil veículos. Na região de Silva Jardim, Casimiro de Abreu e Macaé, o volume diário médio de tráfego é de 12 mil veículos. No trecho próximo à divisa com o Estado do Espírito Santo, o volume diário médio de tráfego é de seis mil veículos. O trafego atual é composto por 75% por veículos leves e 25% por veículos pesados.

Investimentos e obras

Ao longo dos próximos anos, a Autopista Fluminense vai realizar, gradualmente, volumosos investimentos para a realização de obras e implementação de serviços ao longo da BR-101/RJ. Esses investimentos terão um impacto direto fundamental no fortalecimento da competitividade econômica da região e do País, com a melhora da rodovia nos aspectos de segurança, rapidez, economia e conforto. O contrato de concessão da rodovia BR-101/RJ prevê investimentos de R$ 2,3 bilhões em obras e recursos operacionais. De acordo com o contrato assinado em 14 de fevereiro de 2008, os seis primeiros meses foram dedicados aos chamados trabalhos iniciais, que incluíram melhoria da pavimentação das pistas, sinalização vertical (placas, indicadores etc.), sinalização horizontal (pintura de faixas de rolamento), iluminação e dispositivos de segurança, entre outros. De acordo com o PER – Programa de Exploração Rodoviária, definido pela ANTT: “Os TRABALHOS INICIAIS compreendem as obras e serviços que a Concessionária deverá executar nos primeiros 6 meses da concessão, antes da autorização, pela ANTT do início da cobrança de pedágio na RODOVIA, com o objetivo de eliminação dos problemas emergenciais que impliquem em riscos pessoais e materiais iminentes, provendo-a dos requisitos mínimos de segurança e conforto aos usuários”. Após os primeiros seis meses de trabalhos iniciais, começou a fase de obras e implantações previstas no contrato. Veja abaixo exemplos do que o contrato prevê de melhorias para a rodovia:

• Duplicação de 176 quilômetros de rodovia entre Campos dos Goytacazes e Rio Bonito - Já foram entregues 33 quilômetros, sendo 13 entre as cidades de Campos de Goytacazes e Macaé, no último dia 16 de julho, e outros 20 entre Conceição de Macabu e Macaé, em janeiro de 2014. Atualmente, a Autopista Fluminense mantém obras de duplicação em 65 quilômetros da rodovia. 

• Ampliação de capacidade da Avenida do Contorno, em Niterói - Em andamento.

• Implantação de 17 passarelas. Mais duas em andamento na região de Carapebus.

• Instalação do Sistema de Circuito Fechado de TV (CFTV com 107 câmeras) - conluído.

• Implantação de 2 estações meteorológicas - conluído.

• Implantação de 3,8 quilômetros de ruas laterais entre Manilha e Varandinha, em Itaboraí - concluído.

• Painéis de Mensagens Variáveis – PMVs - Seis fixos e cinco móveis;

• Postos de pesagem - em andamento.

• Construção do Contorno de Campos;

• Sete bases operacionais - concluído.

Operação da Rodovia

Desde 15 de agosto de 2008, os motoristas que passam diariamente pela rodovia BR-101 têm a disposição os serviços de atendimento ao usuário: socorro médico, atendimento a veículos com problemas mecânicos, resgate de animais na pista, viaturas para combate a incêndio, inspeção de tráfego constante e telefone 0800 para solicitar atendimento: tudo operando 24 horas. São, ao todo, 11 ambulâncias, 10 guinchos, um caminhão para combate à incêndio, um caminhão para apreensão de animais e sete viaturas para inspeção. Uma equipe com cerca de 145 profissionais da área da saúde, incluindo 28 médicos, se revezam no atendimento médico. Além disso, cerca de 70 profissionais se revezam no atendimento mecânico aos usuários (inspeção de tráfego, operadores de guincho, combate a incêndio e resgate de animais). Pelo telefone gratuito 0800 2820 101, o usuário pode solicitar atendimento de emergência na rodovia, tirar dúvidas sobre a concessão ou fazer reclamações e sugestões para a Concessionária. O telefone gratuito 0800 717 1000 também está disponível para o atendimento aos usuários com deficiência auditiva e da fala.

ISS para os municípios lindeiros

Todos os municípios cortados pelos 320 quilômetros da Autopista Fluminense têm direito a receber o repasse do ISS e, com ele, terão suas receitas ampliadas, podendo reverter em investimentos em áreas sociais e de infraestrutura. No período dos 25 anos de concessão, a previsão da concessionária é repassar cerca de R$ 199 milhões as prefeituras. Só nos 10 primeiros anos serão aproximadamente R$ 58 milhões. O valor é calculado sobre a alíquota de até 5% (variável de 4 a 5% nos municípios) sobre a receita de arrecadação das 5 praças de pedágios ao longo da rodovia, proporcional a distância da rodovia no município.

Declaração de Política da Qualidade e de Meio Ambiente

A Autopista Fluminense considera o compromisso com a QUALIDADE e com a proteção do MEIO AMBIENTE como princípios fundamentais em todas as suas atividades. Este compromisso se materializa permanentemente ao alcançar seus objetivos prioritários:

Satisfação dos clientes: Identificando e cumprindo com os requisitos, no que se refere aos requerimentos técnicos, preço e prazo, dentro do contrato estabelecido;

Satisfação da equipe humana: fomentando a motivação, a formação e o desenvolvimento pessoal;

Satisfação da sociedade: minimizando o impacto ambiental e prevenindo a contaminação do Meio Ambiente;

Rentabilidade da Empresa e criação de valor para o acionista: minimizando os custos da não-qualidade, evitando atividades defeituosas, processos desnecessários e excessos na realização dos serviços.

Estes princípios moldam a base a partir da qual a Autopista Fluminense estabelece e revisa as metas para conseguir uma melhoria contínua e se mune de ferramentas necessárias para seu cumprimento no quadro da legislação vigente, que se materializam atraves desta POLÍTICA DE QUALIDADE E MEIO AMBIENTE com a qual a Direção está explicitamente comprometida impulsionando firmemente o seu desenvolvimento.

O cumprimento desta POLÍTICA é exigível a todo o pessoal da Autopista Fluminense, que deve conhecê-la e aplicá-la no âmbito de sua atuação profissional.

A Direção

Autopista Fluminense

Arteris S.A. integra o Grupo Abertis, líder mundial na gestão de rodovias e um dos primeiros operadores globais de infraestruturas de telecomunicações. Atualmente, Abertis está presente em 11 países da Europa e da América.

Abertis concentra sua estratégia no crescimento seletivo e foca em negócios nos quais pode aportar maior serviço à sociedade e um maior valor ao acionista.

Abertis tem suas ações listadas na Bolsa espanhola e faz parte do seletivo Ibex 35, assim como dos índices internacionais FTS Eurofirst 300, Standar & Poor´s Europe 350 e Dow Jones Sustainability.

Rodovias

Abertis é líder mundial no setor de operação de rodovias. Administra diretamente mais de 7.300 quilômetros de vías de alta capacidade em todo o mundo. É o primiero operador em países como Chile e Espanha e um dos principais na Europa e América Latina, com destaque para sua presença no  Brasil por meio da Arteris, França e Porto Rico. Além disso, Abertis participa da administração de concessões no Reino Unido, Argentina e Colômbia. No setor de tecnologia de pedágio, conta com contratos nos Estados Unidos, Irlanda e Canadá.

Infraestruturas de Telecomunicações

Abertis tem posição chave no segmento de infraestruturas e serviços de telecomunicações na  Espanha, assim como a de operadora de referencia internacional no setor de transmissão via satélite. A companhia conta com 57,05% do capital da operadora Hispasat.

Números Relevantes (2013)

O lucro líquido da Abertis em 2013 foi de 617 milhões de euros. Os ingressos de receitas de operação das rodovias cresceram 4.654 milhões de euros, enquanto o resultado bruto (EBITDA) foi de 2.923 milhões de euros. A dívida líquida diminuiu 7% e encerrou o ano em 13.155 milhões de euros.

www.abertis.com